2010, século XVIII: temporada de caça às bruxas

Publicado: outubro 7, 2010 em outras, política

 

“Dilma = aborto, maconha, prostituição, casamento gay”. Cartaz pregado em igrejas e lugares públicos.

Primeiro, veio a questão do aborto, para nos mostrar o quanto a sociedade brasileira ainda está tão distante da cidadania quanto do estado laico. Enquanto, em diversos países, sua legalização, através de imensa pressão popular e um tanto de boa vontade política, diminuiu o número de abortamentos e de mortes maternas, no Brasil, a criminalização do aborto, além de ser responsável pela terceira causa de morte materna no país, ainda é usada para manipulação eleitoreira de boa parte da população.

Como o número de mulheres na política ainda é extremamente reduzido, e como os líderes religiosos são os principais defensores dos direitos do conjunto-de-células-entitulados-por-eles-de-vida, temos que a decisão sobre a criminalização do aborto é tomada por homens que, paradoxalmente, não engravidam(!), portanto, nunca lhes passou pela cabeça a necessidade de abortar.

Nessas eleições, os tais temas polêmicos entraram com força na roda. Um dia desses, recebi uma ligação de minha mãe dizendo que havia se lembrado muito de mim no centro espírita. Fiquei surpresa, mas logo descobri do que se tratava: o “palestrante” condenava os grupos que defendem “o aborto” em prol da vida das mulheres. Ele não ousou nos chamar de feministas – que absurdo! -, tampouco disse que não fazemos apologia ao aborto (e sim ao direito de escolha e ao fim da criminalização) e, menos ainda, ousou citar o nome de Dilma Rouseff. Sonsinha Francine, chefa da campanha de $erra que, inclusive, já declarou ter abortado, diria: “Coincidência? #SABOTAGEM #medo #valetudo e blá, blá, blá…”, mas, até então, eram apenas suposições… Até então.

No dia seguinte, uma amiga, cuja mãe é católica (contra o direito de decidir), ligava para ela, mais preocupada e menos poética que a minha: haviam lhe falado na missa que Dilma não apenas defendia o aborto, como iria legalizá-lo no país. Tudo o que pude dizer a ela foi “quem dera…”. Sei que a luta pela legalização no Brasil ainda é imensa, hajam 28 de setembro´s, hajam feministas nas ruas e haja boa vontade política para tal… Por enquanto, ficamos com a hipocrisia e com a “calhordice”, para usar a expressão do deputado Ciro Gomes.

Como se não bastasse tanta hemorragia, a ultra-direita, aliançada matrimonialmente com a religião, lança sua próxima (mas não última, garanto) cartada. Mais lenha na fogueira da Inquisição do século XXI. Dessa vez, cacem e extirpem todos os homossexuais!

Nas palavras do vice do candidato José $erra à presidência, Índio da Costa, transformar em crime a discriminação a homossexuais atenta contra a liberdade de expressão. OI?? Liberdade de expressão de quem, cara pálida? Daqueles que matam, diariamente, centenas de homossexuais no Brasil?? Só pode ser piada! Da onde ele tirou isso? Da Veja ou do CQC??

Sei que esse papo de censura está na moda entre as redações da velha mídia (aquela que apoiou a “ditabranda”) – aliás, talvez por isso mesmo é que tenham demitido Maria Rita Kehl, né? – mas, por um instante, achei que estivéssemos no século XXI.

Não sou boa com despertadores, devo ter perdido a hora… Talvez eu tenha mesmo dormido demais e sonhado que estava no século XXI. Sinceramente, acordar com uma “denúncia” dessas na minha caixa de e-mail é tããão século XVIII que deveria causar indignação, ao invés de “tirar votos”…

*****

DILMA ROUSSEF É LÉSBICA, AFIRMA MINEIRA

Dilma é Lésbica, garante suposta ex-amante.

Marcadores: dilma não assume homossexualidade, Dilma sapatão, dilma é lésbica

*****

E se Dilma fosse lésbica? Não entendi… As pessoas responsáveis por esse tipo de e-mail preconceituoso e difamatório é que deveriam ser presas e – com o perdão da palavra – CENSURADAS. Ah, esqueci! Ainda estamos no século XVIII…

Coincidência? #SABOTAGEM #medo #valetudo

Anúncios
comentários
  1. Olá, Bruna. Excelente colocação sua sobre essa campanha baixa, medonha e abjeta de tentar tirar votos de Dilma por tais meios – apelar à sexualidade da pessoa e a questões religiosas.

    Eu ainda não tinha visto um olhar feminista sobre o assunto, mas agora vi seu blog. Aliás, é ótimo seu blog =)

    bjos

  2. carol disse:

    Bruininha, coloquei la no Maria Maria, eu tava ontem querendo escrever um texto falando sobre isso mas minha preguiça de domingo não me permitiu.
    hahha, aproveitei o seu…

    bj

    Carol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s